Fernando (Retorno)

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O 20º dia

Mensagem  Fernando1500 em Dom Jan 29, 2017 5:38 pm

Foi um dia bastante tenso, principalmente pelo fato de estar a duas noites dormindo pouco. Tenho duas gatas filhotes e elas me acordam 6 horas da manhã. Hoje já estou me preparando para dormir bem cedo. Moro num conjugado e não há como deixá-las presas. De certa forma, é como se as circunstâncias já me fizessem dormir mais cedo e isso de certa forma é bom porque a maioria das vezes que praticava PMO.

Éder, essa sensação de ter mais controle sobre situações eu já até passei. Recentemente no trabalho, fiquei uns 3 dias bem tranquilo não me importando com as conversas desagradáveis. Mas sei que estou no início ainda e não posso me gabar. Até porque de repente tudo pode mudar. Quando veio a notícia da troca de chefia voltei a ficar com o pensamento acelerado pensando no assunto. Fico então vulnerável.

Neste momento, depois de ter passado algumas turbulências, estou me sentindo bem depois de um banho tomado e com vontade de, daqui a pouco, quando for 10:00 ir me preparando para dormir. Andei bastante d bicicleta, fui até a Urca mas estava um pouco exposto aos flertes, um rapaz muito bonito me olhou e aquilo me balançou. Se eu fosse um cara saudável podia simplesmente me sentir lisonjeado. Mas não é assim. Toda vez que eu flerto já dispara uma ansiedade enorme, que parece me levar já para ter relações com a pessoa. É, o tal do efeito caçador. Estava meio perdido naquele lugar, com muitas pessoas… senti sede mas estava sem dinheiro. Então, fui para botafogo e consegui beber água antes de pegar o dinheiro no shopping. Durante esse movimento, ainda me sentia vulnerável. Percebi que um cara sozinho no banco também trazia o mesmo sentimento. Na verdade, amigos, vejo que não sou apenas eu que estou assim, mas muita gente. Embora não seja heterossexual, noto muito isso nas mulheres, uma certa vulnerabilidade sexo afetiva muito grande.

Eu sei que tudo isso q senti é efeito da abstinência. Pela primeira vez estou ultrapassando uma margem, além dos 20 dias. Então, a partir de agora, a cada segundo, preciso estar atento (não desesperado). O vício vai me trazer coisas para me forçar a voltar para a PMO. Recentemente comecei a sentir uma saudade danada de jogar meu “the last of us’ no ps3, que adorava. Só que quando eu o jogava ficava prostrado demais além de ficar ouvido vários caras pelo fone de ouvido e até mesmo conversando com eles. Claro que isso iria me fazer recair. Confesso a vocês que gostaria muito de voltar a jogar. Assistir muitos filmes também pode não ser uma boa. Já tive a intuição de que preciso fazer tarefas mais artesanais e evitar a exposição a áudio-visual, grudado com os olhos na tela. Comprei palavra cruzadas e tenho feito, mas não com muita frequência.

Ainda no shopping, o momento que tive realmente de prazer foi um cookie que comi com um café expresso. Ali realmente esqueci que PMO existe. Foi bom, porque me trouxe um bom sentimento de estar comigo mesmo, estava aceitando estar ali sem culpa. Antes disso, tentei assistir uma reunião de 12 passos pelo DASA, mas ainda não estou bem naquele grupo específico pois tive alguns problemas que seria muito contar aqui. Só sei, meus caros, que se não estou me sentindo bem, eu saio. Fui direto tomar um açaí.

O celular que encontrei aqui em casa e que está sem bloqueio, eu o coloquei na caixa de correios, para evitar o acesso rápido. Depois vou providenciar um outro lugar para ele. Não vou jogá-lo pela janela, acho uma violência inútil.

Obrigado Éder, pelos retornos que tem dado. Não pretendo parar de escrever tão cedo. É bom pra mim e pode ser bom também para quem lê. Eu ainda acho que nós e outras pessoas que sofrem desse vício específico deveríamos nos organizar pessoalmente e formar grupos de partilhas, uma sociedade anônima, enfim.

Abraço a todos.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

o 23º dia

Mensagem  Fernando1500 em Ter Jan 31, 2017 8:08 pm

A raiva e a depressão têm batido à porta. Ainda é pirraça por eu não estar vendo porno e me masturbando. Falei com meu padrinho que a partir de agora tudo é muito novo pois nunca cheguei nessa fase. Mas também não posso fazer disso um grande acontecimento porque os dias vão passar e cada um deles podem trazer seus problemas, grandes ou pequenos. Hoje eu terminei o dia um pouco mal, chateado com algumas situações, bobas até. Um desentendimento numa fila de supermercado por parecer que vai acabar comigo depois.

Nas orações peço a Deus alegria. Porque na depressão a coisa não rola. Se fico sentido raiva do pessoal do trabalho, também não rola. E senti hoje. Estou me sentindo rejeitado por não ser chamado para as principais decisões do setor. Eu não sei de onde vem essa rejeição tão grande que em sonhos aparecem de forma tão agoniante às vezes. Estou apenas sentindo agora que o dia que passou hoje ser completa agora e que ao acordar outro começa e será outra história, e em algum momento estarei mais seguro, mais sereno.

Vale ressaltar aqui a questão do efeito caçador. Está bem evidente em mim esses dias. Embora eu queira evitar o flerte, muitas vezes parece que vou avançar em cima de alguém para conquistar. Acho que nós viciados acabamos por abusar de um instinto natural que depois de tanto uso, acaba ficando desregulado. Eu sinto q meu instinto continua existindo mas não posso fazer um bom uso dele, simplesmente porque eu nunca o usei bem. EU imagino meu cérebro entendendo que está copulando todos os dias durante anos. Realmente, eu querer alguém agora é complicado. A fantasia vai tomar conta. Mas é foda, porque o instinto continua. Então tenho que ter paciência. Me preocupa quando começo a ficar excitado de repente. As vezes uma simples imagem na mente conecta diretamente ao pênis, numa via direta.

Devo dormir agora. Fui à academia, fiz minha parte. O dia passou. Senti raiva, inveja… mas o dia passou.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Qua Fev 01, 2017 7:12 pm

Olá Brother!
Depressão é o sentimento clássico de um reboot em recuperação, não tem para onde correr você terá que passar por essa fase, porém aguente firme que são períodos curtos seguidos de dias de grande alegria ou euforia...

Sobre a raiva também é absolutamente normal, eu por exemplo estou nessa fase, que no meu caso é a ultima até meu reboot colocar as emoções em ordem e os benefícios reais aparecerem!

Brother você é o senhor de sua vontade; não o vicio, para acabar com esse olhar incontrolável você deve evitar pensar em coisas eróticas, também evite perder tempo olhando para pessoas que te gerem desejo... Depois de um tempo você consegue olhar para qualquer pessoa que o mau hábito não te comandará mais, você só desejará se quiser!
Porém é preciso força de vontade para passar quantos dias forem preciso sem o habito!

Parabéns pelos dias alcançados!

Siga firme!
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dia 24

Mensagem  Fernando1500 em Qua Fev 01, 2017 8:13 pm

Fala Éder. Obrigado por estar me dando esses retornos. Estou numa fase bastante diferente. Há tempos venho tentando e agora consegui alcançar essa marca. Sem dúvida que sem PMO as coisas vão se encaixando, mas eu tenho uma tendência natural a não acreditar em algo muito esquemático ou racional. Eu compreendo perfeitamente que meu cérebro está condicionado e estou fazendo todo esse esforço para melhorar isso. Pretendo sim alcançar os 90 dias, mas acho que não é só isso. Para manter a sobriedade teremos que enfrentar muitas de nossas sombras. Hoje mesmo eu tive pela segunda vez um sonho no qual eu era rejeitado. Acordei bastante triste, eu gritava para as pessoas e elas me abandonavam.

Pretendo voltar para a terapia também para entender o que me levou à compulsão.

Hoje foi um dia ainda difícil no trabalho e algumas coisas me incomodavam muito. Ainda não consigo ficar bem, ficar natural. A boa notícia é que amanhã vou jogar vólei com várias pessoas de lá. Uma experiência inédita.

Por hoje, quero pensar em não odiar minha rotina, porque ela está aqui e não tem como eu fugir dela.

avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

dia 26

Mensagem  Fernando1500 em Sex Fev 03, 2017 7:01 pm

Ontem foi um dia que de alguma forma eu tinha a expectativa que alguma coisa pudesse melhorar. Num movimento raro, eu me reuni com algumas pessoas do meu trabalho jogar basquete. Foi interessante porque a última vez que joguei esse esporte foi quando era adolescente, fazia escolinha e tudo. Devo dizer q todo o tempo que fiquei com eles, fiquei muito à vontade e nem todos ali trabalham diretamente comigo. Percebi que dentro de mim existe alguma pessoa que sabe ser comum, brincar como uma criança mesmo sem se preocupar. E por 1h e 40 minutos eu não me lembrei de nada de ruim que está acontecendo comigo. Até me senti levemente atraído por um deles mas a dinâmica do jogo não permitiu que eu entrasse na fantasia.

Cheguei em casa muito bem sem nenhuma vontade de me masturbar. Vi um filme e fui dormir. Mas daí comecei a ter dificuldades. Eu comecei a ter flaches de algumas partes do jogo e parecia que tudo aquilo que eu tinha vivenciado foi forte demais e tive dificuldade para dormir. Eu até que gostaria de ter passado por isso sem dar muita importância, até porque é justamente uma vida mais livre que estou buscando. Tenho percebido que a minha liberdade em relação à pornografia está ligada antes de mais nada a uma liberdade diante da própria vida, me libertar de certos preconceitos e medos. Medo de fazer isso ou aquilo. Mas, da mesma forma que eu costumo ficar com a mente impregnada de imagens quando eu viajo por horas na estrada, com a sensação de que ainda estou viajando, o jogo de basquete também passava pela minha mente e fazia com que eu estivesse de novo naquele lugar. Inconscientemente, por mais que eu quisesse fugir dessa ideia, eu estava dando muito importância ao evento.

Acordei e o dia seguinte, pela lógica, deveria ser bom. Mas essa lógica minha lógica e como sou um viciado, é lógico que ela estará errada. Foi um dia muito difícil no trabalho e comecei a reviver as velhas neuroses com os papos que as outras pessoas ficam conversando lá dentro (sobre sexo) e quando começam a falar gritando. Desde que comecei mais uma vez essa jornada do reboot (recuperação pra mim), vou ficando mais aflito diante dos outros, mas intolerante. Mas, embora, hoje tenha sido ruim, outros dias eu tirei de letra. Então estou fazendo um esforço aqui para me convencer a não me masturbar porque amanhã não será a mesma coisa de hoje. Hoje mesmo, tive bons momentos, quando por exemplo, fui até o banheiro, sentei na privada, e apenas comecei a respirar e prestar atenção nesse movimento. Já tinha feito isso antes. É um misto de oração com meditação (embora não tenha uma técnica específica). Quando voltei para a sala de trabalho, fui aos poucos me recuperando e ficando mais à vontade.

Caros, estou realmente descobrindo coisas muito fortes que surgem dentro de mim. Mas até o momento não me deparei com nada muito novo, embora estar no 26 dia seja algo inédito e seria até melhor que parasse de ficar contando, as vezes, me dá a impressão de que dou muita importância a isso. Sabemos que a recaída pode se dar em qualquer época. Um ditado que aprendi nas irmandades é o “só por hoje”. Por que hoje é um dia muito diferente de qualquer outro então não importa o tempo de abstinência, mas como eu encaro o dia de hoje e o que eu estou fazendo hoje diante dos meus pensamentos e sentimentos. Tenho procurado também não querer resolver as coisas, achar uma fórmula correta para nada. A única coisa que tento fazer, quando estou em crise, é prestar na recuperação pois quando faço isso a mente tende a diminuir a velocidade (não para totalmente).

Durante o dia vi também que existe outro fator: a Bipolaridade. Faço tratamento a muitos anos e as nuances de humor que tenho sentido me parecem ser bem típicas da doença, portanto, isso me ajuda muito a compreender o porque sou tão dramático às vezes. Dia 10 começo com um novo terapeuta e vou passar isso para ele.

Preciso voltar a tesão para arrumar meu quarto, guardar a roupa seca, limpar a louça. Algo vem me dizendo que eu preciso abraçar a minha rotina, que isso é não enquadramento. Que dentro dela ótimas coisas podem surgir, ideias. Não durante a rotina, mas quando faço as coisas que é necessário fazer em casa, sinto uma espécie de prazer de dever cumprido. Nesse estado, minha mente é mais produtiva e trabalha mais em meu favor.

Obrigado a todos. Muita força.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  flavio2017df em Sab Fev 04, 2017 4:28 am

Parabéns, Fernando, pelo grande esforço que está realmente fazendo. Lembro de seu começo aqui, e percebo muito esforço em manter-se sereno. Morando sozinho, o desafio é ainda maior. Persista e descubra que novas adaptações serão necessárias. Torço muito por você.

flavio2017df

Mensagens : 138
Reputação : 12
Data de inscrição : 25/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Sab Fev 04, 2017 9:01 am

Obrigado mais uma vez Flávio. Eu moro sozinho mas na minha mente há uma multidão de pessoas, pois ela não para.. rs. Morar sozinho é bastante difícil mas ao mesmo tempo faz com que sintamos o que realmente somos. Espero que estejas bem e afastado dos gatilhos o quanto puder.

No momento , realmente é tempo de novas adaptações. Terei que mudar de casa e tal.

Um abraço.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dia 27

Mensagem  Fernando1500 em Sab Fev 04, 2017 10:38 pm

Pensando aqui comigo como passar o meu dia evitando ver filmes em excessos . Sempre gostei de cinema, mas alguma voz na minha consciência está dizendo que devo evitar usar da imagem (não totalmente) e tentar fazer coisas mais artesanais. Comprei um caderno de palavras cruzadas (fácil) e fiquei fazendo e de fato parece que é algo que não me traz nenhum gatilho. Estou muito sensível ainda. Tenho a “tradição” de assistir todos os filmes indicados ao oscar e uma cena simples de um cara sem camisa pode me deixar meio sensível e tal. Não sei se devo lidar com isso (até porque mesmo na vida real vou ter que conviver com isso, ainda mais morando numa cidade quente) ou se tenho que fazer uma restrição de filmes também. Mas fico pensando aqui: que atividades eu poderia fazer, até porque os filmes são as melhores coisas para passar o tempo mais também me deixa muito parado, com a mente sendo mais receptiva do que ativa. Não sei. Preciso ser mais criativo (não no sentindo de criar arte) mas de conduzir minha própria vida. Pensando bem sempre tem algo em casa para fazer, mas estar em casa ainda parece ser algo ruim muitas vezes e minha mente fica elaborando mil pensamentos para fugir do real.

Estou relendo o “vício em pornografia como parar” e vi que lá há a preocupação também a respeito da fantasia apenas. Minha mente se acostumou a deixar a imaginação rolar frouxa, tanto no campo sexual como em outros setores. Se masturbar sem fantasia é algo praticamente inevitável. Se não for fantasiando pela mente, iria fantasiar com algum objeto que encontrar pela frente. Muitas vezes me masturbei utilizando objetos e isso nunca foi muito de boa pra mim. Me parece um ato egoísta e deixa mais evidente ainda a solidão (sentimento que também inclui uma rejeição).

Estou no dia 27. Hoje, no meu grupo de 12 passos, coloquei para fora um ressentimento que tenho a muito tempo com algumas pessoas de lá. Não citei nomes, mas consegui falar de forma serena o que está engasgado. Não agredi ninguém verbalmente.

A cada dia sem PMO é um dia novo. Minha mente faz de tudo para eu voltar pro vício. E o pensamento é a principal ferramenta. Com 10 segundos, ainda que eu tenha pensado inocentemente em algo, um segundo pensamento entra e já traduz para o pênis a sensação de início de ereção.

Não estou com vontade de ver pornografia. Tive inúmeras recaídas, muito desespero em cada uma delas. Me sinto mais fraco do que forte. Mas prefiro a sensação de fraqueza a ter vontade de ver pornô. No momento, quero manter a minha respiração regular, sem surpresas. Amanhã, não sei.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  flavio2017df em Dom Fev 05, 2017 3:40 pm

É complicado mesmo, vivemos num país muito erotizado: seja na TV, nas ruas, é um desafio não pensar em sexo. Tenho utilizado, como já disse, evitar focar o olhar nas mulheres nas ruas. Parece meio falso no começo, afinal é olhar, em seguida desviar, sendo que o pensamento pede "volte o olhar". Depois de um tempo, ajuda um pouco a tirar da mente o foco em sexo. Não é, essa técnica, a solução para tudo, mas ajuda...

flavio2017df

Mensagens : 138
Reputação : 12
Data de inscrição : 25/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Dom Fev 05, 2017 7:34 pm

Sim, como seres sexuados que somos é perfeitamente natural olhar para aquele (a) que nos atrai. Vejo o problema do flerte justamente quando eu olho e começo a criar uma expectativa descontrolada de romance ou sexo. Minha mente é viciada em sexo e ela vai deduzir que é sexo qualquer movimento que lembre sexo à medida que vou caminhando no reboot os flertes começam a ficar menos intensos e quando eu olho para um cara, vez ou outra, consigo aceitar o fato de que sou viciado e que não posso voltar a olhar para ele. O que mais me leva à pornografia é o excesso de flerte com essa expectativa de sexo. Uma vez estava no cinema e comecei a flertar um cara e ele correspondeu. Tanto eu quanto ele estavamos certamente pensando em sexo. Algumas pessoas, viciadas em sexo propriamente, abordaria o cara e faria sexo com ele no primeiro lugar possível. Eu até já fiz coisas do tipo, mas não tenho compulsão por isso, Nesse caso específico, eu entrei no banheiro e tentei acessar o wi-fi do cinema e fiquei tremendo, desesperado tentando pegar alguma pornografia no celular. Eu posso aqui dizer que eu parecia um viciado em drogas que por algum motivo precisava se picar. O sinal do wi-fi estava fraco e fiquei sentado no vaso, um tempão, tentando pegar migalhas de vídeos que baixavam com muita dificuldade. Eu me lembro perfeitamente e estava completamente dominado. Tudo começou com o flerte indevido , ou seja, o flerte com expectativa de sexo. Se eu não me cuidar, é assim que me comporto. Todo flerte é uma expectativa de sexo e nessa mesma expectativa já vem a frustração pois sei que não terei sexo e daí recorro desesperadamente à pornografia. Fui à boates por 10 anos usando esse mecanismo. Vez ou outra eu ficava com alguém e ia para o motel, mas como sou muito tímido e não avançava nos caras, eu alimentava a fantasia nos diferentes flertes que eu jogava lá dentro, gerava expectativas de romance e sexo e depois, quando eu não me masturbava dentro do ônibus que pegava de volta para casa, frustrado por não ter pegado ninguém, eu ficava pelo menos 1 horas vendo todos os tipos de vídeos.

Preciso escrever isso porque essa é a minha realidade, nada mais. Se quero ser algo que preste na vida, preciso antes me lembrar do quanto sou viciado nisso.

Hoje foi um dia difícil e fiquei sozinho quase todo o tempo. Gosto de sair mais o calor que faz aqui no rio não deixa. Eu tenho que curtir minha própria cia. senão vou ficar sempre dependente de alguém. E uma vez que sou viciado, posso me viciar em qualquer coisa. Ainda me sinto muito ligado ao sexo, hoje tive vontade de me masturbar, mas já aprendi que se eu fizer isso, ainda que sem P, vou amanhã mesmo buscar alguma forma de ver pornografia, seja no trabalho, ou em algum lugar. Não é uma probabilidade, é uma certeza para mim.

Força a todos. Obrigado Flávio.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

28 dias sem P com M

Mensagem  Fernando1500 em Seg Fev 06, 2017 5:59 am

Acabei fazendo o óbvio e me masturbei sem P. 28 dias sem PMO foi o máximo que aguentei. Hoje acordei depois de sonhos extremamente pornográficos. Parecia que ia em busca de pornografia exatamente como fazia na época da ativa e muitas imagens meu próprio cérebro ia produzindo. Quando acordei, a sensação que eu tinha era que eu já poderia me masturbar como se estivesse em frente ao computador.

Tentei voltar a dormir. As gatinhas que eu tenho vieram dormir comigo como se quisessem me consolar. Pela manhã, talvez pela minha preguiça, fiquei muito tempo na cama quando já deveria ter acordado. Há determinados gatilhos que são muito sutis mas certeiros. Uma determinada posição que fiquei na cama foi fatal para que eu tivesse que me masturbar. Foi muito rápido, como um vômito. Não usei a fantasia para lembrar dos sonhos, mas obviamente já estava impregnado em mim de certa forma.

Agora fico muito preocupado, porque quando me masturbo sem P, acabo querendo mais depois e volta a minha fixação por ela. EU não quero dizer o que vai acontecer mas pela minha experiência sei que ainda vou me sentir mal e com tendência a me masturbar mais.

AO menos estou feliz por ter ficado um tempo maior do que de costume. Tenho bloqueadores aqui que podem me ajudar. Sem que vou começar a caçar agora.

E acima de tudo, preciso evitar os gatilhos sutis. Às vezes percebo que até para trocar de roupa preciso de cuidados.

Enfim, não quero me colocar como vítima. Estou registrando aqui apenas para quem quiser e ler e quem sabe este texto ser útil.

0 Dias sem PMO e 28 dias sem P.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Seg Fev 06, 2017 7:41 pm

Fernando1500 escreveu:Acabei fazendo o óbvio e me masturbei sem P. 28 dias sem PMO foi o máximo que aguentei. Hoje acordei depois de sonhos extremamente pornográficos. Parecia que ia em busca de pornografia exatamente como fazia na época da ativa e muitas imagens meu próprio cérebro ia produzindo. Quando acordei, a sensação que eu tinha era que eu já poderia me masturbar como se estivesse em frente ao computador.

Tentei voltar a dormir. As gatinhas que eu tenho vieram dormir comigo como se quisessem me consolar. Pela manhã, talvez pela minha preguiça, fiquei muito tempo na cama quando já deveria ter acordado. Há determinados gatilhos que são muito sutis mas certeiros. Uma determinada posição que fiquei na cama foi fatal para que eu tivesse que me masturbar. Foi muito rápido, como um vômito. Não usei a fantasia para lembrar dos sonhos, mas obviamente já estava impregnado em mim de certa forma.

Agora fico muito preocupado, porque quando me masturbo sem P, acabo querendo mais depois e volta a minha fixação por ela. EU não quero dizer o que vai acontecer mas pela minha experiência sei que ainda vou me sentir mal e com tendência a me masturbar mais.

AO menos estou feliz por ter ficado um tempo maior do que de costume. Tenho bloqueadores aqui que podem me ajudar. Sem que vou começar a caçar agora.

E acima de tudo, preciso evitar os gatilhos sutis. Às vezes percebo que até para trocar de roupa preciso de cuidados.

Enfim, não quero me colocar como vítima. Estou registrando aqui apenas para quem quiser e ler e quem sabe este texto ser útil.

0 Dias sem PMO e 28 dias sem P.
Brother, o importante é continuar seguindo sem P, a única parte negativa da M é que se houver qualquer vacilo ele nos atrai novamente para a P devido a vontade constante...

Siga firme sem P pois o reboot consiste em darmos um descanso ao cérebro dos estímulos artificiais que a P oferece!

Boa noite.
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Após recaída com M

Mensagem  Fernando1500 em Seg Fev 06, 2017 7:57 pm

Oi Éder, mais uma vez obrigado cara.

Lá no e-book eu li o seguinte: A nossa mente é capaz de produzir as imagens pornográficas. E é justamente nos sonhos que elas possuem mais liberdade para aparecer. Acredito até ser um processo natural uma vez que eu mesmo nutri essas imagens e reforcei olhando pornografia. Então, é importante, caso eu me masturbe que eu não me utilize dessas imagens, mas realmente é difícil.

O que estou sentindo hoje já aconteceu comigo. Um tempo sem PMO e depois acabo praticando a M apenas. O resultado é que eu retorno para a sensação que estava antes: agonia para masturbação só que um pouco mais agudo, como se eu tivesse que me masturbar várias vezes para saciar a vontade q não foi satisfeita durante o tempo de abstinência. Eu sei que se eu não estivesse seguro aqui dentro do quarto com bloqueadores, eu iria certamente ir até a P (se não hoje, amanhã ou depois). Agora, como seu sei que nesses próximos 5 dias ficarei numa espécie de fissura tenho que ficar ligado.

O sentimento que posso expressar hoje é de tristeza, vontade de chorar e procurar alguém para pedir socorro, colo.. sei lá. Eu tenho meu padrinho, já falei rápido com ele e também vou começar uma nova terapia na sexta. É estranho eu passar por isso sabendo que já passei antes e que não posso controlar. Venho observando que preciso tomar ações em outras direções ao invés de ficar refletindo muito sobre o problema, mas também tenho medo e não sei o que exatamente fazer e se seria saudável mesmo fazer.

As vezes eu paro com o pensamento no tempo e converso com Deus: Por que tanta confusão na minha cabeça, por que por tantos anos vi pessoas fazendo sexo? É muito fácil lembrar de alguma cena, não preciso fazer esforço. AS vezes eu lembro e não me excito, tento compreender tudo, o porque de tudo isso existir. Será que passei mesmo por tudo isso?

Vou dormir. Vim escrever aqui porque já ia me masturbar de novo. Espero que possa deitar, respirar forte e dormir. EU preciso só dormir.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Ter Fev 07, 2017 8:10 pm

Olá

Acabei me masturbando de novo ontem à noite. Depois de 28 dias sem PMO foram duas masturbações sem P. Eu mesmo já tinha tido que quando há alguma recaída, ela vem, muitas vezes, acompanhada de uma avalanche de ações. Estou agora em casa, depois de um dia cheio. Mais uma vez vem na minha mente que apenas preciso fazer o que é preciso em casa, escovar os dentes e ir dormir (até porque minhas gatas me acordam muito cedo). Algoo me diz que eu não posso odiar a rotina, preciso abraçá-la para mim e nela tentar ser criativo. A vontade de PMO quase sempre vem nos momentos que fico desatento em meio à rotina.

Quando me masturbo vejo claramente as conexoes do vício virem à tona novamente. OS flertes aumentam e a aflição em ter alguém também.

Estou fazendo uma recapitulação do que houve nesses 28 dias. Por três dias me senti muito bem, sem vontade de M e bastante tranquilo em relação aos flertes. Foi um acontecimento no meu trabalho, do qual relatei aqui, é que me desencadeou uma série de neuroses e preocupações que perduram até agora. Brotam sentimentos de raiva e trabalhar no dia a dia tendo esses sentimentos é muito difícil. Mas não posso fugir do trabalho, assim como também não posso fugir da família. São nesses lugares que meu íntimo demonstra suas sombras.

Amanhã pode ser um melhor dia. Basta eu deitar e dormir.
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Qua Fev 08, 2017 7:35 pm

A fase pós masturbação é mesmo difícil, porque velhas neuroses e medos surgem juntos. Eu já conheço esses sentimentos mas eu os sinto como se fosse a primeira vez, como se eu fosse um duplo e pudesse observar eu mesmo sentindo e um outro que simplesmente sente. Apesar da atual aflição, percebo que boa parte do meu comportamento mudou e que já consigo olhar para as pessoas e cumprimentá-las, não como uma obrigação, mas por se sentir bem ali naquele momento. No trabalho ainda é muito difícil porque invoquei com a minha atual chefe que já tive problemas no passado. Estou tentando reconstruir isso.

Meu padrinho falou há pouco tempo para que eu comece a apertar as mãos das pessoas, como um cumprimento mesmo. Não qualquer pessoa, mas aquelas com quem percebo um start de afinidade. Na academia tem um rapaz que olha me olha, ora me ignora. Percebo que ele é homossexual. Estávamos no abdominal e ele estava do meu lado. Sei que ele gosta de acompanhar o Oscar e deu vontade de fazer alguma pergunta sobre os filmes. Não consegui. Acredito, amigos, que não perguntei porque minha cabeça já está no futuro e no sexo. Então tenho medo. Todavia, ao sair da academia, fui cumprimentando os professores e estiquei o braço e apertei a mão dele com naturalidade no aperto mas um olhar ainda muito tímido, do tipo, isso é o que sou capaz de fazer até o momento.

Qualquer afeto, que perdure, eu começo a sentir ereção. Até mesmo quando é com minhas gatas. Não vou fazer nada com elas, mas é importante eu colocar aqui que sempre quando estou trocando afeto, eu logo fico excitado. É muito vergonhoso isso, eu chegar nessa idade, tendo um trabalho bom, e ver que minha vida emocional é frágil como a de qualquer pessoa. Aliás, talvez seja até frágil demais.

Abraços
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  flavio2017df em Qui Fev 09, 2017 7:22 pm

Compreendo suas reações. Muito desagradável para nós mesmos, sentir esse foco em sexo, nos momentos, absolutamente, fora de contexto. Por isso que fica claro que realmente a PMO é um vício que nos transforma num monstro. Lamentei, certa vez, a situação, numa reportagem sobre padres com problemas de pedofilia: eles brigavam contra o vício, reconhecendo o problema e a contradição com a fé. Fiquei com pena deles pela dificuldade no autocontrole, contudo é claro que as vítimas é que sofreram muito mais, contudo, vale observar o fato.

flavio2017df

Mensagens : 138
Reputação : 12
Data de inscrição : 25/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Sex Fev 10, 2017 7:21 pm

Fernando, a maioria dos sintomas emocionais que você descreve já aconteceram comigo!

Sobre se excitar com qualquer afeto que você recebe, você terá que parar de pensar em tudo oque for erótico, também evitrar focar muito o olhar em pessoas que você sente atração! O processo é gradual e gera resultados!
Porém quando paramos, o cérebro viciado no decorrer dos dias vai contra atacar com dores de cabeça e alguns outros sintomas indesejáveis...

Enfim, também estou vendo tudo o que estou fazendo, como se eu estivesse fora de mim observando todos os meus atos!

Boa noite amigo!
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Dom Fev 12, 2017 8:41 pm

Olá Flávio e Éder, obrigado por mais uma vez pelo retorno.

Então, acredito que a questão da pedofilia assim como outras parafilias que são consideradas crimes acontecem influenciadas já por uma sociedade que idolatra o sexo constantemente. A sociedade contribui para o doente atuar. Fora que se é permitido e até considerado saudável ver pornografia, dá margem para o sujeito , que já é doente, expressar a doença.

Éder, sim, evitar focar o olhar na pessoa de desejo. Claro que muitas vezes acontece uma vez que faz parte dos relacionamentos humanos. O problema é quando o olhar se torna em desejo contínuo e que gera uma expectativa de sexo. Para mim isso é combustível certo para a pornografia.

Alguma coisa me empaca ainda no reboot e essa coisa acontece no momento em que acordo todo manhã e parece um peso enorme acordar. Hoje, acordei, e fiquei com muita preguiça de acordar pois sabia que teria que desligar o ar condicionado e enfrentar o calor. O comodismo me deixou à vontade e começou aquela vontade que vai se infiltrando no organismo… antes de efetivamente me masturbar parece que vou sentindo como que uma substância passar pelo meu corpo. É uma espécie de um constrangimento que me dá uma ordem. E eu sei que preciso ficar firme e não me masturbar por enquanto para fazer jus pelo menos aos 90 dias. Não é tanto pelos 90 dias, mas eu sei que se eu começo a me masturbar eu vou querer de novo em 10 minutos. E preciso ficar me controlando.

Fui então me masturbar. Daí fiquei naquela noia: será que estou fantasiando?? Não posso fantasiar. Não sei se estava fantasiando mas eu sabia que aquilo que estava fazendo era resultado da preguiça, quando na verdade poderia ter levantado e feito outras coisas, tomado um banho, ligado um som, aberto a janela, fazer uma oração. Estou agora aqui na minha casa e já é noite e o ar ligado, e mais um a vez quero me masturbar. Como um de nossos amigos aqui fez, acho que o fênix, estou escrevendo para ver se a masturbação deixa de ser importante. Passei a vida toda achando que era uma das coisas mais importantes se masturbar.

Fui na casa dos meus pais e ainda fico com aquela sensação de um vazio abissal dentro de mim, como se eu tivesse que estar acompanhado de um namorado para ter o que fazer na casa deles. Porque, cada dia que passa, vejo que realmente que o que nos liga, afetivamente, é muito frágil. Não é para colocar culpa em ninguém, lógico, mas é o que acontece. Dai fico me culpando por passar o fim de semana sozinho e ter que passá-lo com meus pais parece uma espécie de derrota e assim fico chateado o dia inteiro. Meu irmão também mau falou comigo. Pouco falo com ele.

Então meus caros, é natural que eu chegue em casa e queira me masturbar. Natural nos termos do vício, claro. Eu já sei como a vontade vem. Pela manhã eu me masturbei um pouco mas não cheguei ao orgasmo. Assim aconteceu porque sabia da dor que eu ia sentir pelos próximos dias.

Preciso agora, pensar que preciso arrumar algumas coisas antes de dormir. Preciso escovar os dentes e passar o fio dental (costume que comecei agora).

Muitas pessoas passam por nós em um dia. Estar sozinho parece que é estar vulnerável à maioria delas. Quantas vezes foquei uma dessas pessoas e depois fiquei em casa a me masturbar pensando nela. Fazia muito isso com 15 anos de idade
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  flavio2017df em Seg Fev 13, 2017 2:07 am

Sabe Fernando, a PMO é um lixo, uma porcaria e tudo mais. Você, amigo, ainda tem pais para visitar, mas daqui alguns anos, isso, infelizmente, passará, aproveite imediatamente. A vida é muito passageira, rápida. Temos essa sensação, justamente, na ausência das pessoas - seja família, amigos, trabalho. Tenho 44 anos, já perdi familiares e amigos e momentos - tanto fisicamente quanto em termos de relacionamentos desfeitos. Posso lhe afirmar que passa mesmo. Sabe àquele momento chato de almoço de domingo, ele passa, aí quando isso acontece, por incrível que pareça, sinto falta. Como diria um certo cantor "e pra sempre, sempre acaba". Não quero atribuir, unicamente, a PMO a vida que eu já perdi - convivência, oportunidade, momentos de alegria - mas que, de fato, ela contribuiu para eu não ter aproveitado os momentos da minha vida, sim, ela contribuiu.

flavio2017df

Mensagens : 138
Reputação : 12
Data de inscrição : 25/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Seg Fev 13, 2017 8:30 pm

Olá brother.
O texto que Flavio escreveu dispensa comentários; é a voz da experiência nos alertando para organizar nossa vida hoje, e valorizar os momentos com pessoas importantes, pois o tempo não volta!

Fernando a masturbação também é um vicio que consome nossa mente e nosso tempo, você descreve no seu texto uma aparente rotina e a repetição constante desse hábito, eu entendo quando você fala que seu corpo pede por M pois realmente a vontade é forte e continua até a pessoa ceder.
Tente mudar sua rotina, isso ajuda muito na luta pois com as mesmas atitudes sempre teremos o mesmo resultado.

Os 90 dias de reboot é um prazo simbólico de 3 meses para a restauração do cérebro através do descanso de todo o estimulo artificial que víamos ou pensávamos... O reboot em si deve ser planejado para o restante da vida, após os 90 dias, seguir limpo da Pmo até a morte...
O processo de cura varia de pessoa para pessoa, eu por exemplo com 50 dias no hard mode já me sinto 100% curado do vicio.

É legal ter alguém do lado, mas reflita se é isso o que você realmente quer no momento, as vezes achamos que precisamos de alguém conosco, mas geralmente a dor é maior quando erramos na escolha de uma parceira (o), não faça nada na pressa...

Enfim, tudo de bom para você brother, siga firme.

Boa noite.
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Ter Fev 14, 2017 8:29 pm

Oi Fernando, como vão as coisas?

Estou passando para dizer que você é um cara sensacional; muito inteligente e tem uma capacidade incrível de transmitir o que esta sentindo através dos seus textos...

Você deve olhar mais para si e perceber que você tem uma grande capacidade de concluir o reboot e de chegar onde você almejar na vida! Eu percebo isso em você...

Enfim, boa noite!

Foque no reboot.
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  flavio2017df em Qui Fev 16, 2017 2:54 am

Fernando, que o Senhor Deus lhe guarde amigo, acalme sua mente e lhe conduza para a vitória.

flavio2017df

Mensagens : 138
Reputação : 12
Data de inscrição : 25/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Seg Fev 20, 2017 7:48 pm

Oi Fernando, estou passando para dizer que eu te entendo!
Tudo o que você escreve em relação ao que você sente, já passei por pelo menos 90% do que você relatou aqui!
Gostaria de falar para você que o reboot realmente ajuda, não é tão fácil nos primeiros 21 dias, porém é o único meio que conhecemos de melhorar nossa vida em todas as áreas.

Enfim, você não foi e nem será esquecido, qualquer coisa estamos por aqui!

Um forte abraço.
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Fernando1500 em Seg Fev 27, 2017 6:44 pm

Oi Éder, mais uma vez, obrigado pelas dicas.

Bom… a boa notícia que posso dar é que estou há uns 50 dias sem P. Mas, é possível perceber que não estou livre do vício ainda uso a M como uma criança birrenta. E confesso, amigos que isso está me deixando muito angustiado. Entendo quando o rebbot diz para não nos masturbarmos mesmo sem P. Na verdade, quando isso acontece a mente ainda está trabalhando dentro da esfera da pornografia. Ou eu preciso fantasiar alguma ou preciso me masturbar de uma maneira bizarra. Fica claro que estou sustentando o vício. Estou bastante cansado de ficar no conflito entre fazer ou não fazer. Há mais de dois anos estou nas tentativas e acabo sempre caindo em velhos erros que teoricamente já reconheço.

Da última vez que me masturbei sem os vídeos foi clássico. Estava pegando pesado no trabalho, me cobrando muito. Parece que estou sempre insatisfeito com alguma coisa. Sei que na verdade são problemáticos nas relações interpessoais e sou capaz de ter raiva de alguém apenas por ela ter respirado diferente, como se eu absorvesse todas as suas angústias. Adquiro ressentimentos como quem bebe água. Então, nesse dia, mesmo antes de sair do trabalho, já estava com vontade de me masturbar. Mas minha vontade era a clássica anestesia dos problemas do dia. Não adianta eu passar um dia assim, e depois chegar em casa achar que tenho condições de não me masturbar. Preciso saber como agir durante o dia afim de evitar esse acontecimento.

Estou revendo a minha vida. Afinal de contas, porque optei em ser servidor público e porque não continuei com a carreira artística. A ideia era conciliar as duas coisas. De qualquer forma sei que o vício vem atrapalhando uma coisa e outra. Claro que já sinto as melhorias apenas por ter entrado em recuperação e uma delas é a capacidade emocional de me impor mais diante das pessoas, ser mais assertivo, embora eu ainda guarde dentro de mim muito ressentimento por determinadas pessoas. Não quero ficar na reclamação com vocês, apenas estou desabafando fatos.

Tem um amigo meu que veio de brasília, mas ele está aqui no rio para ir nos blocos e não quero ir. Sei que é um ambiente preponderantemente sexualizado e sei como vou sair de lá. Não vou pegar ninguém, vou chegar e me masturbar. Então, não posso vê-lo e me senti meio excluído por causa disso. Parece que um outro amigo meu não entendeu muito isso. Como se eu estivesse me isolando. Como se não tivesse justificativas para não ir aos blocos.

Sei que ainda me falta objetividade. Sou muito pensativo e lento
avatar
Fernando1500

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Eder em Seg Fev 27, 2017 9:39 pm

O que altera a química do nosso cérebro gerando os danos é a P, parabéns pelos 50 dias Brother.
Sobre a M tenha paciência e seja persistente pois só o fato de você reconhecer que usa como fuga já é uma vantagem.

Sobre o bloco que seu amigo quer participar, acredito que seria legal sair, ver gente, curtir um pouco, porém se você não quer ir, tente entrar num acordo.

Legal você ter comentado que é servidor público esse é um sonho pessoal que alimento, na verdade estou deitado com todos meus livros na cama, organizando tudo já que a fase da procrastinação se foi, enfim se você teve a disciplina de estudar e passar num concurso certamente vai conseguir vencer a M também.

Boa noite.
avatar
Eder

Mensagens : 162
Reputação : 7
Data de inscrição : 16/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fernando (Retorno)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum